22 abril 2017

...

ūüí™ o med√≠ocre disse nim ao NEScio e mostrou-se ao n√≠vel do treinador perdedor que √© Jesus, como √© o do FC Porto.
Bom proveito. Eu iria sempre ver amanhã o clássico Madrid-Barça.

21 abril 2017

O NEScio estava l√°...

Hoje o inenarrável treinador do FC Porto veio condoer-se com 6 dias dr atraso sobre o ocorrido com Brahimi em Braga. Está desde logo sujeito a críticas, dizendo que "estava lá"... mas na hora pos-jogo não se pronunciou.
√Č claramente o pior tipo que passou pelo banco do FC Porto, que eu me lembre.
O gajo inqualific√°vel de 1,90m X 105kg que esteve na Luz j√° devia ter sido despedido com justa causa.
E suceda o que suceder este fds e at√© daqui a um m√™s, n√£o tem condi√ß√Ķes nenhumas para continuar no cargo.
Está demonstrado por si mesmo: é grande mas não é grande coisa. Antes pelo contrário...

15 abril 2017

O NEScio c√° anda para confiar em Jesus

Outra "final" para ganhar marcada pelas indecis√Ķes do idiota que julgam poder levar o FC Porto ao t√≠tulo e m√°s op√ß√Ķes de jogadores sem categoria que desaparecem nas ocasi√Ķes exigentes.
Mas como isto é para confiar que outros resolvam o que o FC Porto não quer, nem pode e não sabe, lá sobra o credo de que o Sporting trave o Benfica.
Assim, mais uma má entrada em campo, um figurino táctico desadequado, jogadores como Oliver e André Silva que não se assumem, dupla de avançados que nem se vêem as caras, jogadores que não aguentam ritmo frenético e outros sem mentalidade para aguentar a pressão. E, não só pelo pacóvio do treinador, o decrépito presidente julga poder haver arbitragens normais que não estorvem, deliberadamente, uma potencial capacidade da equipa de, por si mesma, poder ser campeã.
O pior do FC Porto viu-se, mais uma vez, na hora das decis√Ķes. O treinador que retirou Andr√© Silva para meter Corona na Luz agora teve que meter Corona depois de julgar que Maxi faria todo o flanco direito como na 1a parte onde ningu√©m dava apoio para tabela e julgavam que o uruguaio fazia piques como se tivesse 23 anos e alguma vez tivesse tido velocidade de ponta como extremo.
Quando equilibrou na direita, retirando o inexistente Oliver sempre ausente nos grandes jogos, NEScio já vira estourar um sector que actuara em inferioridade numérica no meio-campo. Não era naquela hora que os inadaptados Herrera e Otávio iam trazer pulmão e cérebro onde sempre faltara calma para definir jogadas, cruzamentos quase todos maus como se não houvesse 2 pontas de lança e até remates decentes, como Brahimi, André André e Danilo mostraram frente à baliza.
Mais um fracasso tecnico-tactico que fica à mercê das arbitrariedades várias que uma consistente cartilha arbitral consegue sempre para retirar ainda mais tranquilidade e energia mental a quem não se destaca por esses prismas que definem melhores jogadores e equipas de qualidade superior.
A perspic√°cia de marcar aquela gp que n√£o se v√™ marcar frente ao Benfica, negando um toque num p√© de Soares que ao Benfica sempre d√° jeito; negar amarelo a Andr√© Santos com 4 faltas nos primeiros 28 minutos e negar 2x amarelo a jogadores que ostensivamente impediram Casillas de p√īr a bola jog√°vel; n√£o expulsar um bracarense com um vermelho directo por entrada de sola sobre Alex Telles e expulsar Brahimi do banco - todo um manancial de arbitragem sujinha que o decr√©pito presidente julga n√£o ser recorrente em Portugal como se a tend√™ncia arbitral pudesse ser diferente.
Mas como √© √©poca de acreditar em ressurrei√ß√£o, l√° temos de crer  for√ßosamente que Jesus apare√ßa do al√©m, porque c√° o NEScio faz aquilo que o deixam fazer com as limita√ß√Ķes que se tornam marca da casa e de uma SAD estupidamente incompetente.
Para rematar, o advers√°rio fica contente por descer ao 5° lugar...

05 abril 2017

Salvo pelo pacóvio Leirós o FCP não evita o ridículo tiro no pé

Demorou menos tempo do que admiti. O FC Porto acaba de criticar a arbitragem de Xistra, algo que n√£o fez no s√°bado. Percebendo a indigna√ß√£o de portistas nas redes sociais pela pusilanimidade face a mais uma arbitragem tendenciosa? Algu√©m caiu em si e se deu ao trabalho de perceber a manigancia das decis√Ķes do √°rbitro que s√≥ tem hist√≥rico prejudicial ao FC Porto?
No s√°bado, o bacoco NEScio que nos coube em sorte do despassarado decr√©pito presidente eleger por entre s√īfregos e prementes pensamentos de passarinhas, disse que era penalty aquela palha√ßada e judiaria do javardo Jonas. Agora, parece que foi "bem engendrado" o lance pelo fiteiro brasileiro, segundo o director de informa√ß√£o e comunica√ß√£o do FC Porto, numa am√°lgama institucional de t√≠tulos em que, por entre barulho avulso, n√£o se vislumbra razoabilidade, depois de anos no labirinto sem saber se tossir ou escarrar com o Minotauro benfiquista √† r√©dea solta.
Eu bem disse que o FC Porto perdia a raz√£o de voltar a falar de arbitragens daqui para a frente.
Pois depois da sentença do NEScio que os bafientos logo agarraram para benzerem a gp caída mais da estupidez cega do árbitro do que a geringonça criada pelo pantomineiro brasileiro, o decrépito presidente não beliscar a parcialidade do Xistra só podia ser agora ridiculamente alfinetada pela percepção do critério disciplinar e uma tonta avaliação de agressão de Samaris a Alex Telles - algo que o Sporting viu a léguas para despertar da consciência do dragão sempre calaceiro a dormir na forma.
A percepção das imagens pela TV do benfas de que se queixa o FC Porto não impediu a maioria dos adeptos perceberem o que foi, na verdade, uma arbitragem caseira na tónica da protecção do clube do regime.
Volto √† aprecia√ß√£o da gp pelo Jos√© Leir√≥s no Tribunal de O Jogo, como escrevi ontem, a mostrar como √© idiota, como sempre foi fraco como √°rbitro e mesmo a escrever e descrever lances que eu j√° criticava da sua coluna do JN. O Leir√≥s viu a anca, caralho!, do Felipe a mexer-se para derrubar o pantomineiro brasileiro. N√£o fosse isso, repito, e a nega√ß√£o un√Ęnime da gp falsa como Judas obrigaria O Jogo a levar a senten√ßa partilhada por Fortunato e Coroado √† capa do jornal, como tem sido pr√°tica editorial.
J√° viram os patetas do Porto acatarem o penalty e um jornal neg√°-lo baseado em tr√™s opini√Ķes insuspeitas?
Mesmo assim, evitado o rid√≠culo da inac√ß√£o e parcim√≥nia portistas, como se ningu√©m pelo telefone fosse capaz de informar n√£o ser gp, o FC Porto n√£o deixa de dar tiro no p√© e suscitar mais quest√Ķes do desvario comunicacional que nem o esfor√ßo, parece que isolado e in√ļtil, do Francisco Marques, disfar√ßa, com os prop√≥sitos de ontem a corrigir os tiros secos de p√≥lvora de s√°bado.
Não sei se há explicação para estes atrasos num sector relapso que viveu encolhido e temeroso tantos anos com estrelas de TV de trazer por casa a redundarem no vazio editorial do Torto Canal.
Que o Xico Marques era um jornalista de primeira posso garantir e defender. J√° o que faz, agora, como camelo no deserto, continua a intrigar-me, n√£o sendo despeciendo o sal√°rio...
O Xico Marques, ainda por cima, foi quem, ent√£o a chefiar o Desporto da Lusa em Lisboa, denunciou as agress√Ķes a Ac√°cio Valentim no t√ļnel da Luz em Agosto de 2008 que o FC Porto cobardemente encobriu e s√≥ com a porrada no t√ļnel em 2009 com Hulk e Sapunaru se veio a saber.
Mas se o Xico Marques estava na Luz em servi√ßo no s√°bado como chefe de imprensa, mesmo podendo ver imagens TV, o que faziam e onde estavam abencerragens como Rui Cerqueira e J√ļlio Magalh√£es, respectivamente editor de conte√ļdos e director de emiss√£o do Torto Canal? Gente que nunca beliscou arbitragem enquanto jornalistas e transportou esse comportamento passivo, porreiro, amistoso mas n√£o consensual e muito menos profissional j√° demonstrou h√° muito que n√£o serve o FC Porto e cujos adeptos sempre questionaram para que cerim√≥nias de corta-fitas servem.
O FC Porto √© este barco desvairado sem rumo nem timoneiro como h√° uma d√©cada denuncio. E nada do que sucede me surpreende, at√© antecipo. O FC Porto continua atrasado, como o Sporting exp√Ķe tamb√©m, com meninos de coro e um presidente honor√°rio quase em cadeira de rodas. O Benfica tem mestres de agit-prop, √† maneira do KGB que inventou ainda era OGPU nos anos 20 do terrorismo intelectual sovi√©tico e trotskismo opinativo de metralhadora na m√£o. Gente que assessorou Sampaio e S√≥crates s√≥ pode ser m√° r√©s mas sabe a porcaria boa que faz. E o Benfica continua ao ataque aos meninos do coro de Santo Ant√≥nio das Antas.
Vir agora engendrar que Carlos Janela √© mentor de panfletos para intoxicadores vermelhos munindo-os de dossi√©s para estilha√ßarem a questi√ļnculas nas tvs como meninos-bomba at√© cai mal e den√ļncia o atraso na guerra comunicacional que o FC Porto perdeu h√° muito.
Eles com as bombas e nós com meninos de coro é pouco abonatório para o FC Porto. Mas também disso não se dão conta de ridículo.
Esta den√ļncia sobre Janelas ter√° o efeito que teve a divulga√ß√£o dos bloggers pagos pelo inef√°vel socretino e de como os "Abrantes" recebiam instru√ß√Ķes di√°rias dos minist√©rios socraticos. Ali√°s, muito portista parolo dava cr√©dito √† essas patranhas tidas como mantras pol√≠ticas, pelo que tamb√©m devem borrifar-se se os benfas seguem a mesma estrat√©gia que s√≥ pode ter os mesmos arquitectos de comunica√ß√£o. O Xico Marques conhece-os at√© melhor do que eu que manobras vermelhas conhe√ßo a l√©guas no futebol e na pol√≠tica e sempre associei malfeitorias sucias de socialistas de pacotilha e difusores da histrionica herdade desportista...

03 abril 2017

A judiaria do Jonas terá ao menos inquérito? *

* já escrevi isto tarde por falta de tempo, mas o Sporting veio pedir está noite castigo para o Jonas. O decrépito presidente do FC Porto está muito fino para, cobarde, se meter nestas merdas. Ou confia no corpanzil do NEScio

Depois do ru√≠do cl√°ssico sobre m√©rito de arbitragem e dom√≠nio ou ocasi√Ķes de golo em que s√≥ um gr teria brilhado, com o pac√≥vio staff portista a anuir aquiescente na validade de gp inexistente, a costumeira indigna√ß√£o selectiva teve um oportuno desviar de aten√ß√Ķes do pantomineiro Jonas para uma catarse colectiva condenando agress√£o a √°rbitro da forma epid√©rmica que se fala, abismado por ineditismo, de viol√™ncia dom√©stica...
O caso do Canelas ter√° apropriada decis√£o disciplinar que decerto n√£o espantar√† e pouca tinta far√° correr como n√£o faz as agress√Ķes em jogos de putos cujos pap√°s se abespinham √† margem da linha lateral com suspeitos nervos √† flor da pele.
O que hoje se espera é se a coragem disciplinar de uma secção avaliadora dos desmandos de profissionais sem vergonha sobre a judiaria de Jonas face a Nuno Espírito Santo virá na lista de castigos do dia...
N√£o estamos √† espera que se condenem as simula√ß√Ķes de falta constantes que eram marca perene de Liedson.
Mas se um comportamento arruaceiro, condigno com o clube que o rasca brasileiro representa,  nem sequer √© denunciado pelo FC Porto e o treinador atingido desvaloriza com a sua imensa envergadura, como na anedota do rato a penetrar no elefante que geme ai quando um coco cai na sua cabe√ßa e o roedor pergunta l√° do fundo se o est√° a magoar, √© de esperar tanto ac√ß√£o preventiva quanto em tempos, de Paulo Fonseca, Pinto da Costa esperava que a Imprensa abordasse lances de gp para o FC Porto que Artur Soares Dias n√£o marcou...
Quando digo acção preventiva falo de um inquérito mínimo, nem que dê em águas de bacalhau de uma repreensão e multa para usar no defeso futebolístico... Uma espécie de sumarissimo, ao menos para a disciplina mostrar que está atenta, sabendo-se da figura, de punição e de retórica mais ainda, como era aplicada ao FC Porto com a mesma selectividade com que Xistra fez a disciplina mas Pinto da Costa nem tugiu nem mugiu...
A indigna√ß√£o selectiva sabemos ter a cobertura me®di√°tica que a presen√ßa do primeiro sinistro Costa e do sinistro das Finan√ßas sem tino tem a ladearem o caloteiro Vieira enquanto o Estado, deles os tr√™s, se desfaz de um novo banco com d√≠vidas incobr√°veis ali ao lado deles...
De resto, como o FC Porto nada contesta em Lisboa, a lembrar Am√©rico de S√° que Pinto da Costa criticava, podemos esperar que a in√©rcia fa√ßa alguma coisa como presidente e treinador do FC Porto esperam ser campe√Ķes dependendo de terceiros e sem milagreiros como Kelvin, despachado de novo esta √©poca, e V√≠tor Pereira de quem, pequeno mas valente, me lembro cada vez que vejo e ou√ßo um dos pac√≥vios sucessores e ele sem papas na l√≠ngua como t√™m agora os papa-h√≥stias das Antas numa triste sina que o santo Ant√≥nio ali vigia atemorizando os venerandos decr√©pitos que far√£o do Museu do FC Porto um cl√°ssico da antropologia futebolista.
O FC Porto, aceitando como boas a decisão da gp e da disciplina de Xistra, perdeu a oportunidade de voltar a falar de arbitragens até ao fim do campeonato e de gp como aquela que árbitros tão venerandos como Xistra, Pinheiro e Ferreira ou Almeida continuarão a marcar e a deixar o Benfica confortável no liderança como ficou no jogo de sábado.
O FC Porto fez ao statu quo que diz rejeitar o jeito que o inef√°vel e sempre rid√≠culo Jos√© Leir√≥s fez ao Tribunal de O Jogo ao impedir a unanimidade na nega√ß√£o da abstrusa gp inventada por Xistra - onde o ser√īdio Leir√≥s viu um golpe de anca onde toda a gente sup√īs rasteira para o fatal penalti...
A unanimidade do trio contra a gp levaria à capa a informação que criaria a discussão que aquela encenação merece e, por arrasto, o teatro de simulação do pantomineiro brasileiro.
O FC Porto, n√£o actuando qui√ß√° sempre √† espera que a sua contemporiza√ßao com as arbitragens de mercado por c√° revertam a seu favor por s√ļbita, mas contra-natura, simpatia arbitral, uma classe com o tique corporativo que remonta ao calabotismo do tempo antigo, espera que as arbitragens sejam melhores e da√≠ tire proveito.
Mas a máquina de propaganda do Benfica, montada por ex-assessores de gente da espessura democrática e dinossauros de Jorge Sampaio e José Sócrates, já vai guerreando o golo legal de Maxi, de resto nascido de jogada de bola corrida e não de livres e cantos que fazem a superioridade futebolística na cabeça de uns tontos aduladores bafientos e salazarentos.
Ao jeito de o governo errante de navegação à bolina e na boleia de outros tontos mais à Esquerda culpar os desmandos da Banca com o anterior executivo como se BPN, BES e CGD não sejam joguetes caros nas mãos de meninos birrentos que nem mercearia de bairro administram.

01 abril 2017

Penalty que conta

Graças a uma gp inexistente, mais inventada por Xistra do que vilipendiada por Judas, perdão, Jonas, levando cedo o Benfica à vantagem e, logo, a jogar no contra como lhe convém, o FC Porto teve de recuperar no jogo e na tabela; marcou de bola corrida e sofreu nas bolas despejadas, como sempre, sendo o 1-1 igual ao do Dragão, pelo que gp assim, inventadas ou generosas, vão contar até ao fim e a mama do Benfica continua igual.
No jogo, NEScio quis poupar os centrais do Benfica sem André Silva ao lado do Soares para fazer tremer o mais fraco sector dos encarnados, preferindo Corona a fechar Eliseu mas incapaz de esticar o jogo.
O Benfica vive da velocidade dos seus flanqueadores que sabem jogar por dentro, enquanto Pizzi e Samaris fecham bem o meio e destroem jogo com faltas cir√ļrgicas.
A isso, o FC Porto quis bola e circulação ao ponto de marcar assim.
Mas como o figurino e o modelo do jogo foram alterados, nenhuma substituição teve efeito pretendido. Diogo J por Corona era para dar velocidade de pernas, na corrida para profundidade. André Silva por Soares foi tiro molhado. Otávio por Brahimi nem carne nem peixe.
Ao menos mentalmente o FC Porto n√£o foi abaixo mas o treinador ajudou pouco. O ponto de desvantagem fica do castigo da jornada passada. E o resto da √©poca ter√°, de novo, de passar pela arbitrariedade dos tipos que nos √ļltimos anos t√™m garantido os golos e t√≠tulos do Benfica. Porque a diferen√ßa de golos, afinal, deve contar pouco.

21 março 2017

O benfas é que se queixa e faz manchetes?

Vi o jogo com a Juve mas não comentei por não ter visto a 1a mão. Mas gostei do comportamento da equipa em Turim. Apesar de tudo, sempre previa a eliminação face a uma equipa mais forte e de qualidade superior.
J√° com o Set√ļbal n√£o vi. Soube do empate do benfas no dia seguinte e confiava na vit√≥ria para a subida ao 1° lugar. Fiquei surpreso pelo empate e s√≥ ontem, no regresso, vi um curto resumo do jogo, na RTP, e vi as capas dos pasquins. De relance, algumas declara√ß√Ķes do NEScio e ainda umas bacoradas sobre antijogo e perdas de tempo num jornal de caserna.
Junto as pontas, soube que mais um √°rbitro do Porto fodeu a equipa, at√© o Roubarte Gomes viu uma GP por marcar, o Tribunal do Jogo foi un√Ęnime em 3 gp por marcar mas 3 a favor s√≥ o Roubarte Gomes na Luz frente ao V. Guimar√£es... Ou o bruto Paix√£o at√© frente √† modesta Oliveirense...
Bom, o NEScio não se queixou e o folheto de caserna do FC Porto só lamentou antijogo e apesar dos 5+7 minutos de compensação que pareceram justos. Então, o FCP queixa-se de quê?
Esta manhã lá aparece o benfas a queixar-se não sei de quê porque nem a capa do Rascord o diz - deve ser por isso que em 2016 já só vendeu 38 mil e tal jornais de caserna por dia...

10 março 2017

Regresso para perceber o receio do Benfica com ajudas ao FC Porto

Depois de meia volta ao mundo e imersão numa atmosfera diferente onde a bola pouco conta, as mulheres são deslumbrantes e ainda ocorrem assassinatos de Estado com chancela de sangue e espionagem como nos velhos tempos de Guerra Fria, após um mês sem ver futebol tuga em três semanas ausente, fiquei abismado com o rotundo triunfo portista em Arouca.
Tenho ainda na memória o triunfo extasiante em agonia sobre este adversário no Dragão, agora com Danilo a abrir o marcador que então fechou num disparo de longe. Recordo ainda o incrível jogo tremido e falhado apesar da vitória sobre o Rio Ave. E, depois de tantos sustos e vários roubos, tremi ainda com o futebol de contra-ataque frente à Sporting e V. Guimarães, inserindo o notável Soares que entrou como craque e um peixe na água.
Limitei-me a seguir os resultados ao início das manhãs noutro canto e sem perspectivas. A +10500kms até me assustei, ainda, com o Benfica inquieto a pedir papinhas, as usual, ao Conselho de Arbitragem, mesmo antes do 4-0 ao Tondela que já não vi mas pareceu muito diferente do 4-0 do Tondela na Luz.
Percebo agora, independentemente do jogo fluído portista que esquecerá de ver e de uma autoridade em campo como nos tempos de hegemonia trituradora que os rivais só julgam emular sem o conseguirem e já inseguros quanto a um título dado como garantido sempre sob patrocínio arbitrário, que o Benfica tem razão.
O FC Porto foi beneficiado pela arbitragem e a sorte, factores nem sempre aleatórios nem despiciendos, pois sou do tempo em que o golo de Danilo era anulado a André Silva por Jorge Sousa frente ao V. Guimarães pela mesma sem-razao nem noção de infracção como Artur Soares Dias anulou por sabe-se lá o quê a Felipe frente ao Benfica no Dragão...
De resto, n√£o cabia na cabe√ßa de ningu√©m que fosse assinalado fora de jogo inexistente ao Arouca como se viu na 1a parte hoje. Ou fosse permitido a Soares isolar-se e atirar ao poste quando ainda h√° pouco tempo era marcado fora de jogo com a naturalidade com que certos governos pugnar pela supervis√£o banc√°ria e gritam aqui d'el Rei que fugiram 10 mil milh√Ķes do pa√≠s onde o Banco de Portugal j√° vigia transfer√™ncias acima de mil euros e a Geringon√ßa v√™ falcatruas descomunais em pagamentos de 3000€ em contante.
N√£o brinquemos, seguindo o rasto da vigarice favor√°vel aos drag√Ķes, porque o golo de Soares com o ombro ainda este ano seria anulado como extens√£o do bra√ßo e, da√≠, s√≥ ignorado pelo longo bra√ßo da lei que s√≥ protegia o Benfica por decreto, como o volume do Vieira no d√©fice do mal parado na CGD t√£o ciosamente defendida pelos sacripantas da Esquerda histri√≥nica e historicamente benfazeja...
Adiante, que para n√£o variar e eu reviver para viver as emo√ß√Ķes do fut tuga que acompanho h√° mais de 45 anos desde a outra senhora, l√° tive de ouvir as varia√ß√Ķes em d√≥ menor dos pac√≥vios de aldeia como, na avalia√ß√£o ainda de bra√ßos e suas extens√Ķes poss√≠veis, o inef√°vel med√≠ocre calhau com √≥culos do Rui Orlando duvidar se nasceu primeiro o ovo ou a galinha tal como se Danilo jogou primeiro com a cabe√ßa ou o bra√ßo para ser gp contra o FC Porto ; enquanto o bardamerdas do espalhafatoso-palavroso do Lobo das t√°cticas, que s√≥ comenta lances duvidosos contra o FC Porto, esmi√ļ√ßa e garante o contr√°rio da realidade que se v√™ (cabe√ßa de Danilo e bola no bra√ßo) entre cagadelas de 4x4x2 e diatribes diarreicas de press√£o ofensiva e basculante defesa com centrais de primeira a destacar enquanto o FC Porto domina o jogo, tem a bola, n√£o permite uma ocasi√£o ao advers√°rio e nem um tiro de longe desviado d√° em golo como caiu do c√©u na 1a volta no Drag√£o.
Está, por isso, tudo mal, daí o pobre país agitado que muitos na Asia até desconhecem ou se dele sabem é por CR7, quando muito por anterior gesta navegante portuguesa para além da Taprobana.
O mudar aos 2 e acabar aos 4 já é, obviamente, consequência do proteccionismo arbitral que dizem ter mudado de campo.
Eu, s√≥ por isto, como Cam√Ķes naquelas terras distantes onde as musas existem e as sereias serpenteiam pelas ruas onde j√° se come barato com estrelas Michelin (sim, provei nos dois mas at√© s√≥ um me soube melhor), tamb√©m s√≥ me apetece voltar pra ilha onde fui t√£o feliz...
Bem, também já esquecia ver o FC Porto marcar mais golos do que o Benfica e até liderar o campeonato mesmo que à condição.
Um monge budista ter-me-á dito que a próxima jornada poderá marcar a reviravolta, com deslize do Benfica tremeliques em P. Ferreira para o FC Porto fazer depois 1-1 na Luz e ganhar o título por diferença de golos.
Gra√ßas aos √°rbitros, claro, n√£o ao Soares que fez o FC Porto trocar o tricotado futebol imberbe do Diogo J pela verticalidade que a mobilidade de Andr√© Silva imp√Ķe no desbaratar das defesas para sossego do sucessor de Jardel, Lisandro e Falcao...

18 fevereiro 2017

A 10500kms

Percebi, na net, que o FC Porto ganhou 4-0 com os defeitos do costume, mas leio que, até antes de discutir gp e cv que são sempre indiscutíveis a favor do Benfica, já o tricampeão da treta pedia uma reunião, urgente, à comissão de arbitragem...
Como n√£o se lembraram disso em dois dos √ļltimos tr√™s anos de vigarice institucionalizada que at√© ao colorido PM faz pular de alegria, algo deve estar a correr mal para falarem de arbitragem, que tanto os chocava mas nao sabemos se nasceu primeiro o ovo ou a galinha... E a correr tal √© publicado na imprensa, com o pormenor delicioso de se juntar o an√ļncio de antes do jogo do Drag√£o √†s pol√©micas do mesmo jogo - porque a surdez pol√≠tica e institucional tugas nunca percebeu as vigarices amplamente praticadas a favor do Benfica.
Acho que nem a dist√Ęncia t√£o grande se entende. Ou talvez sim... O q vai dar ao mesmo. Um dia ainda lembrar√£o que no fortuito 1-1 no Drag√£o houve um golo anulado sabe-se l√° porqu√™...

11 fevereiro 2017

Um desenho para o NEScio


O FC Porto justificou no fim, em contra-ataque, a vitória num terreno difícil pelo mesmo 2-0 que o Benfica ali obteve (em dose dupla, também na taça da treta) ganhando, então, logo no início do jogo e com muito mais facilidade.
Tudo porque, para come√ßar, NEScio joga para n√£o sofrer golos, porque criar e marcar n√£o pode ser com a dupla HH-AA simultaneamente. O jogo arrastado que est√° op√ß√£o, invariavelmente, implica conseguiu forjar um golo fortuito para asseverarem o absurdo √™xito da f√≥rmula minimalista e defensiva pouco consent√Ęnea num candidato ao t√≠tulo.
Mas o V. Guimar√£es n√£o criou qualquer oportunidade de golo, amputado dos seus melhores avan√ßados, Marega e Hern√Ęni cedidos pelos Drag√Ķes e Soares em boa hora trocando de equipa para, qual raposa de √°rea, aproveitar bola perdida, de novo mal aproveitada, de Andr√© Silva.
Um ressalto ou um pontap√© feliz poderiam ditar o empate, mas a felicidade agora acompanha o mau futebol portista. A profundidade de Diogo J rendeu um golo √† terceira tentativa mas para um tridente para circunst√Ęncias semelhantes eu preferia Rui Pedro a jogar mais por dentro, como J, do que Corona, sempre falho de for√ßa, velocidade e inspira√ß√£o...
Pior do que o NEScio só mesmo esse protótipo de árbitro filho da puta. Xistra tomou em mãos o guião que há um ano destruiu o FC Porto em Braga. Perdoar o vermelho directo por agressão de Bernard, só igual a não ter tomates para um segundo amarelo por criar ainda confusão.
O FC Porto n√£o marcou de in√≠cio a diferen√ßa de qualidade, optando por sujeitar-se a medir for√ßas num corpo a corpo, descendo ao n√≠vel do futebol f√≠sico, feio, porco e mau do advers√°rio. √Č como algu√©m responder, segundo as leis de Cipolla, a um est√ļpido tendo de baixar ao seu n√≠vel. Como do NEScio n√£o espero mais nem melhor e duvido que a forma de jogar feio d√™ mais resultado do que ter bola em qualidade, como muitos adeptos desejam ganhar de qualquer maneira, continuo a n√£o crer que tal solu√ß√£o ofere√ßa o melhor resultado.
Isto sem p√īr em causa, no final, a justeza do triunfo.
Como esta é a marca da cada e agrada a muitos conquanto se ganhe, livro-me por 3 semanas de seguir de perto a odisseia de navegar aflitivo sem ver Porto seguro. Quando voltar lá de além da Taprobana, ao menos que se salve um poema épico do naufrágio. Vou afligir-me menos. Se é para aguentar assim, melhor nem ver. Mas que dê resultado até ao final também desejo, embora descrente.